Facebook
Cinco Miligramas de Misantropia

Longa ‘Ninguém Sai Vivo Daqui’ ganha cartaz oficial e estreia em julho

Longa 'Ninguém Sai Vivo Daqui' ganha cartaz oficial e estreia em julho

Inspirado em ‘Holocausto Brasileiro’, filme de André Ristum retrata tragédia de Barbacena

O longa-metragem “Ninguém Sai Vivo Daqui”, dirigido por André Ristum e inspirado no livro “Holocausto Brasileiro” da jornalista Daniela Arbex, está prestes a estrear nos cinemas brasileiros. A produção, que resgata a dolorosa história dos pacientes do Hospital Psiquiátrico Colônia, em Barbacena, chega às telonas no dia 11 de julho, distribuída pela Gullane+.

Uma história de horror e resistência

Ambientado nos anos 1970, o filme acompanha a trajetória de Elisa, interpretada por Fernanda Marques, uma jovem que, ao engravidar do namorado, é internada à força pelo pai no Colônia. O hospital, conhecido por suas práticas desumanas, se transforma em um cenário de terror onde Elisa e outros pacientes lutam para sobreviver e fugir.

Ristum, que divide o roteiro com Marco Dutra e Rita Gloria Curvo, explica que a escolha de concentrar a narrativa em uma jovem grávida foi inspirada pela chocante realidade de muitas mulheres internadas na instituição por engravidar fora do casamento. “Quando tomei contato com a história do Colônia, as meninas grávidas que eram internadas pelos familiares foi uma das coisas que mais me chamou a atenção. Aquilo me chocou demais,” diz o diretor.

Diferenças entre filme e série

O filme “Ninguém Sai Vivo Daqui” não é a primeira obra audiovisual a tratar do Hospital Colônia. A série “Colônia”, também dirigida por Ristum, aborda o mesmo tema, mas de maneira distinta. “No filme, as coisas são mais concentradas. O longa acaba sendo mais impactante do que a série que vai aos poucos entrando naquele sofrimento,” explica Ristum. Ele ressalta que a proposta do filme inclui cenas exclusivas e uma abordagem sonora e conceitual diferente da série, oferecendo ao público uma nova perspectiva sobre a mesma história.

Preparação e autenticidade

Para garantir a autenticidade, Ristum realizou uma pesquisa extensa, visitando o Colônia e conversando com psiquiatras, além de assistir a documentários e analisar fotos históricas. “Fui até Barbacena e conheci o Colônia que hoje é outra coisa, e me conectei com várias histórias locais ali,” comenta.

O filme foi rodado em preto e branco, decisão tomada em parceria com o diretor de fotografia Hélcio Alemão Nagamine. “O preto e branco é um personagem no filme, como o hospício. Eu não via outra maneira de contar essa história a não ser em preto e branco,” afirma Ristum.

Longa 'Ninguém Sai Vivo Daqui' ganha cartaz oficial e estreia em julho
Longa ‘Ninguém Sai Vivo Daqui’ ganha cartaz oficial e estreia em julho

Uma produção colaborativa

O processo de filmagem foi marcado por um trabalho colaborativo entre elenco e equipe técnica. Os atores participaram de longos ensaios na locação, vestiam e maquiavam a si mesmos, reforçando o realismo e a intensidade das performances. “Esse trabalho de troca e de colaboração com o elenco foi muito interessante e trouxe realismo para todo o filme,” destaca Ristum.

Estreia mundial e impacto

“Ninguém Sai Vivo Daqui” teve sua estreia mundial no Festival de Tallinn Black Nights, na Estônia, e foi o filme de abertura do Festival de Brasília de 2023. A produção é uma realização das produtoras Sombumbo e TC Filmes, em coprodução com Gullane, Geração Entretenimento, Canal Brasil e Karta Film.

Sinopse

Nos anos 70, Elisa é internada à força pelo pai no Hospital Psiquiátrico Colônia por engravidar do namorado. Lá, ela enfrenta abusos e, junto com outros pacientes injustiçados, busca uma maneira de escapar do inferno que se tornou sua vida.

Ficha Técnica

  • Diretor: André Ristum
  • Roteiristas: André Ristum, Marco Dutra, Rita Gloria Curvo
  • Elenco: Fernanda Marques, Augusto Madeira, Andréia Horta, Rejane Faria, Naruna Costa
  • Diretor de Fotografia: Hélcio Alemão Nagamine, ABC
  • Diretor de Arte: Dani Vilela
  • Montagem: Bruno Lasevicius
  • Música Original: Patrick de Jongh
  • Produtor Executivo: Rodrigo Castellar
  • Produtores: André Ristum, Rodrigo Castellar, Caio Gullane, Fabiano Gullane, André Novis
  • Produtoras: Sombumbo, TC Filmes
  • Coprodutoras: Gullane
  • Distribuidora: Gullane+
  • País: Brasil
  • Duração: 86 min
  • Ano: 2023

Sobre o diretor e produtoras

André Ristum possui uma vasta carreira no cinema, destacando-se por sua colaboração com Bernardo Bertolucci e seus premiados longas e curtas-metragens. A Sombumbo e a TC Filmes são produtoras reconhecidas por suas produções de qualidade, assim como a Gullane, uma das maiores incentivadoras do mercado audiovisual brasileiro.

Filipe Souza

Filipe Souza

Editor / Jornalista Responsável

MTB32471/RJ

👽 Gateiro, thelemita, amo a cultura hindu;
👽Converso sobre aliens, esoterismo, Google Ads e receita de bolinho de chuva!
📀Colecionador de LPs, CDs, Livros e histórias;
🤘 Ah! E metaleiro;
🃏Jogo uns tarôs de Crowley;
– Jornalista, designer e Workaholic;
– Produtor de conteúdo e apresentador do canal Cinco Miligramas de Misantropia;
– Amo cozinhar e degustar cervejinha artesanal;

Curta e compartilhe essa misantropia