Facebook
Cinco Miligramas de Misantropia

Ozzy Osbourne usa células-tronco contra Parkinson: Terapia realmente funciona contra doenças neurodegenerativas?

Ozzy Osbourne usa células-tronco contra Parkinson: Terapia realmente funciona contra doenças neurodegenerativas?

Ozzy Osbourne, icônico vocalista de 75 anos, recentemente chamou a atenção ao revelar que tem utilizado terapias com células-tronco para combater a Doença de Parkinson, condição com a qual foi diagnosticado em 2020. O cantor compartilhou detalhes de seu tratamento em seu programa de rádio “Ozzy Speaks”, afirmando que, embora não se sinta completamente bem, acredita que o tratamento pode estar fazendo diferença. “Acabei de voltar do médico depois de ter algumas células-tronco inseridas em mim. Eu não me sinto tão bem, mas não sei como estaria se eu não tivesse começado [o tratamento] […] Essa coisa que faço, é tipo uma célula-tronco super f***, sabe? Eles aplicaram três frascos em mim esta manhã”, relatou Ozzy.

As células-tronco são amplamente reconhecidas na medicina regenerativa por sua capacidade única de se diferenciar em diversos tipos celulares, promovendo a regeneração de tecidos danificados e a substituição de células doentes. Essa tecnologia é frequentemente utilizada para tratar lesões articulares e acelerar a cicatrização de feridas. No entanto, sua aplicação em doenças neurodegenerativas, como Parkinson e Alzheimer, ainda está em fase experimental.

De acordo com o neuro-ortopedista especialista em células-tronco, Dr. Luiz Felipe Carvalho, o uso dessas células para tratar doenças neurodegenerativas ainda necessita de mais estudos. Em parceria com Dr. Fabiano de Abreu Agrela, Pós PhD em neurociências e membro do Society for Neuroscience nos Estados Unidos, Dr. Carvalho publicou o estudo “Inovação biomédica na cidade: estratégias para impulsionar a pesquisa em células-tronco na regeneração cerebral” na Revista Políticas Públicas e Cidades.

“Já existem testes clínicos para a aplicação dessa tecnologia para o tratamento de doenças neurodegenerativas como a Doença de Parkinson e a Doença de Alzheimer. Além disso, essa ferramenta também vem sendo testada para o tratamento de danos cerebrais causados por condições como Acidente Vascular Cerebral (AVC), traumatismo craniano, e, até mesmo, para reverter os efeitos colaterais da quimioterapia”, explicou Dr. Luiz Felipe Carvalho.

No entanto, o especialista destaca que, apesar do grande potencial das células-tronco, a tecnologia ainda está em desenvolvimento e precisa de um número maior de testes para esclarecer seus mecanismos, bem como para comprovar sua segurança e eficácia. “Embora essa tecnologia apresente grande potencial, ela ainda se encontra na fase de desenvolvimento, sendo necessária a realização de um maior número de testes para que seus mecanismos possam ser esclarecidos e para que a sua segurança e eficácia possa ser comprovada”, afirmou Dr. Luiz Felipe no artigo.

Contexto e desafios das terapias com células-tronco

As terapias com células-tronco vêm ganhando espaço na medicina moderna devido à sua capacidade de regenerar tecidos e substituir células danificadas. No campo das doenças neurodegenerativas, a expectativa é que essas células possam reparar os danos no cérebro, uma vez que são capazes de se diferenciar em neurônios e outras células cerebrais.

No entanto, o caminho para a aplicação clínica dessas terapias é longo e cheio de desafios. Os estudos precisam demonstrar não apenas a eficácia das células-tronco em regenerar tecidos, mas também garantir que o tratamento é seguro e livre de efeitos colaterais graves. Atualmente, os testes estão sendo realizados em pequenos grupos de pacientes e, embora os resultados iniciais sejam promissores, ainda é necessário um maior número de pesquisas e ensaios clínicos em larga escala.

O perfil do Dr. Luiz Felipe Carvalho

O perfil do Dr. Luiz Felipe Carvalho

Dr. Luiz Felipe Carvalho, um renomado especialista em neuro-ortopedia e medicina regenerativa, lidera o Departamento de Tratamento com Uso de Células Tronco do CPAH – Centro de Pesquisa e Análise Heráclito. Diplomado pela Academia Americana de Medicina Regenerativa (AABRM) e pelo grupo Latino Americano ORTHOREGEN, Dr. Carvalho possui um profundo conhecimento em procedimentos cirúrgicos da coluna vertebral e técnicas minimamente invasivas. Atualmente, ele está estruturando o serviço de Medicina Regenerativa na Cidade de São Paulo para tratamentos de artrose e dores crônicas osteomusculares.

Ao longo de sua carreira, Dr. Carvalho tratou diversos atletas de alto nível, como o jogador de futebol Rodrigo Dourado e o tenista argentino naturalizado uruguaio Pablo Cuevas, que tem utilizado terapias com células-tronco desde 2017, apresentando significativas melhorias em sua performance e avanços no ranking.

Conclusão

A utilização de terapias com células-tronco por figuras públicas como Ozzy Osbourne traz visibilidade para essa promissora área da medicina regenerativa. No entanto, é crucial destacar que, apesar dos avanços, a aplicação dessas terapias em doenças neurodegenerativas ainda está em estágio inicial e exige mais pesquisas para garantir sua eficácia e segurança. Especialistas como Dr. Luiz Felipe Carvalho estão na vanguarda dessa pesquisa, buscando entender melhor como essas células podem ser utilizadas para oferecer novas esperanças a pacientes com condições até então incuráveis.

Jornalista Filipe Souza - Cinco Miligramas de Misantropia

Filipe Souza

Editor / Jornalista Responsável

MTB32471/RJ

👽 Gateiro, thelemita, amo a cultura hindu;
👽Converso sobre aliens, esoterismo, Google Ads e receita de bolinho de chuva!
📀Colecionador de LPs, CDs, Livros e histórias;
🤘 Ah! E metaleiro;
🃏Jogo uns tarôs de Crowley;
– Jornalista, designer e Workaholic;
– Produtor de conteúdo e apresentador do canal Cinco Miligramas de Misantropia;
– Amo cozinhar e degustar cervejinha artesanal;

Curta e compartilhe essa misantropia